Veja agora no Portal Rural Centro: 
Acesse aqui!
Esqueci minha senha...
Você está vendo uma oferta do fornecedor VETMAIS AGROPECUARIA

Descrição da oferta (ver detalhes abaixo)

Acepran 0,2% Frasco 20 ml
Ver mais fotos...

  Preços válidos para todo Mato Grosso do Sul.

- Nome e apresentação..: 

Acepran 0,2% Frasco 20 ml

- Fabricante.: 

Univet / Vetnil

14171 visualizações. 

Envie uma mensagem para o fornecedor VETMAIS AGROPECUARIA

Nome:
 
Seu e-mail:
 
Confirme o e-mail:
 
Telefone:
 
Mensagem:

Detalhes do produto

 

Tranqüilizante, neuroléptico e pré-anestésico.
Indicações do produto:  
Acepran 0,2% é indicado para cães e gatos como sedativo e tranqüilizantes para facilitar procedimentos diagnósticos, contenção para exames e radiografias, tratamento de feridas e abscessos, sondagem uretral, procedimentos cirúrgicos menores e nos casos onde se deseja obter um efeito tranqüilizante e de indiferença aos estímulos excitantes do meio. Acepran 0,2% é especialmente indicado para transportes de animais, pois promove tranqüilização, sonolência e também atividade antiemética. Particularmente indicado como agente pré-anestésico, tanto por seu efeito tranqüilizante, quanto pela potencialização de agentes anestésicos barbitúricos, não barbitúricos e dissociativos. A acepromazina possui grande importância como medicação pré-anestésica, principalmente, quando se usa barbitúricos, pois diminui os riscos de excitação e toxicidade destes anestésicos, além de permitir redução em até 50% da dose dos barbitúricos.
 
Níveis de garantia do produto:
Cada 1mL contém:
Acepromazina ....................................... 2,0g
Veículo q.s.p. ..................................... 1,0mL
 
Propriedades:  
A Acepromazina é um derivado fenotiazínico de terceira série (adrenolítico) usada freqüentemente na rotina anestésica, tanto por seu efeito tranqüilizante, quanto pela potencialização de agentes anestésicos barbitúricos, não-barbitúricos e dissociativos. Produz depressão do sistema nervoso central devido à sua ação sobre os centros nervosos inferiores: tálamo, hipotálamo e formação reticular. Apresenta, ainda, propriedades antieméticas, antihistamínicas, anti-espasmódicas e, principalmente, adrenolíticas. Os fenotiazínicos têm pouca atividade analgésica. A acepromazina possui grande importância como medicação pré-anestésica, principalmente quando se usa barbitúricos, pois diminui os riscos de excitação e toxicidade destes anestésicos, além de permitir redução em até 50% da dose dos barbitúricos. A atividade principal da acepromazina é o bloqueio dos receptores pós-sinápticos dopaminérgicos mesolímbicos no cérebro.
 
Modo de usar:  
Para ser utilizado por via intravenosa, intramuscular ou subcutânea. A dose deve ser estabelecida individualmente, dependendo do grau de tranquilização requerido. Cães e gatos: 0,05 a 0,2 mg/Kg de peso corpóreo, ou seja, 0,025 a 0,1 mL por Kg de peso corporal, dependendo da profundidade e duração da sedação requerida. Para cães de grande porte (acima de 30 kg): recomendamos utilizar o intervalo menor de dose.
 
Precauções:  
Animais braquicefálicos (em especial cães da raça boxer) podem apresentar síncope ou choque após administração de fenotiazínicos, devido à elevação do tônus vagal e conseqüente severa bradicardia. Nestes casos, somente se aconselha o uso de fenotiazínicos nestes animais em baixas dosagens ou associados à atropinas. Eventualmente podem ocorrer reações idiossincráticas a acepromazina em alguns animais, caracterizadas por excitação paradoxal e desordens comportamentais adversas. Os reflexos protetores, tais como laríngeos, faríngeos e oculopalpebrais mantêm-se presentes durante o uso dos derivados fenotiazínicos. Sendo assim, nos casos em que se pretende realizar anestesias inalatórias, recomenda-se utilizar drogas para facilitar a incubação endotraqueal. Hipotensão pode ocorrer após rápida aplicação intravenosa, causando colapso cardiovascular.
 
Efeitos Colaterais:  
A acepromazina é muito segura, apresentando baixos índices de efeitos colaterais, quando utilizada nas doses indicadas. A acepromazina induz a efeitos colaterais típicos dos compostos fenotiazínicos, os quais incluem taquicardia reflexa, hipotensão, hipotermia e diminuição na freqüência respiratória. A redução do hematócrito causada pelas fenotiazinas se deve ao seqüestro esplênico de hemáceas. Tranqüilizantes podem induzir prolongada depressão ou impossibilidade de locomoção quando aplicados em dosagens excessivas ou animais sensíveis.
 
Contra-Indicações:  
A acepromazina deve ser usada com extrema cautela em animais apresentando comprometimento hepático ou renal, doenças cardíacas, desordens respiratórias, debilitação acentuada e sob severas condições de estresse (calor ou frio excessivo, fadiga, etc). Os derivados fenotiazínicos não são indicados em fêmeas gestantes e em animais, cuja carne ou leite, sejam destinados ao consumo humano. A acepromazina está contra-indicada em casos de choques endotóxicos ou traumáticos, devido ao risco de queda crítica na hipotensão. Não usar em animais com histórico de epilepsia, pois a acepromazina estimula as vias motoras extrapiramidais, diminuindo o limiar convulsivo. A administração de adrenalina é contra-indicada em animais medicados com fenotiazínicos, pois acarreta maior depressão da pressão arterial. Nestes casos, deve ser utilizada como droga de eleição a noradrenalina. Não associar a anestesias epidurais ou ao cloridrato de procaína. Também, uma interação com os organofosforado deve ser evitada, porque a toxicidade dos fenotiazínicos é aumentada. Desta maneira, não utilizar o produto para controlar intoxicações associadas a envenenamentos por organofosforados e não utilizar em conjunto com vermífugos ou ectoparasiticidas (cuidado com coleiras anti-pulgas) que contenham organofosforados.
 
Apresentações: 
Frasco ampola contendo 20 mL.
 
Data de validade: 
2 anos após a fabricação

"A Rural Centro Ltda não se responsabiliza pelas informações contidas neste anúncio."

"Informações de responsabilidade do anunciante."